Do sedentarismo à corrida: 4 atitudes que não podem faltar

Veja como sair do sedentarismo à corrida com qualidade
4 minutos para ler

Todos sabemos o quanto é importante ter saúde, mas a pandemia em 2020 abriu os olhos de muitas pessoas sobre o quanto não cuidar do corpo e da mente podem ter consequências fatais. Nesse cenário, atividades outdoor ganharam mais espaço, e novos corredores começaram a surgir. Mas será que que as pessoas estão saindo do sedentarismo à corrida com as atitudes corretas? Descubra!

Ter uma rotina saudável é algo que todos buscam, ou pelo menos gostariam de usufruir de seus benefícios. Porém, apenas um terço da população é fisicamente ativa de forma regular. Isso acabou criando uma geração que, apesar de maior expectativa de vida, não necessariamente vive melhor. Nunca tivemos na história índices tão alarmantes de obesidade, estresse, depressão, dentre outros. 

Mas porque as pessoas, mesmo sabendo dos malefícios do sedentarismo, não revertem esse quadro? A resposta é mais simples do que se imagina: porque é muito difícil. 

Ser ativo fisicamente passa por um processo semelhante de aprendizagem a atividades como tocar violão, pintar ou cozinhar. Exige foco e disciplina. E o início da jornada não costuma ser prazerosa. Afinal, quem não dedilha um violão hoje com toda habilidade, mas já teve vontade de quebrar o mesmo por não ver evolução? A grande maioria.

Porém, muitos estão descobrindo a caminhada e a corrida como porta de entrada. São atividades que podem ser feitas em qualquer lugar, necessita de poucos requisitos e a exigência técnica de início é baixa. Mas existem atitudes que todos devem tomar para iniciar essa mudança do jeito certo.

Por isso, separamos 4 atitudes do sedentarismo à corrida que todo mundo deveria tomar. Confira! 

1. Busque orientação especializada 

Vivemos numa era cada vez mais digital, mas nem por isso todos devem começar a fazer exercícios – ou qualquer outra coisa – de forma autodidata.

Ter um acompanhamento, seja presencial ou online, fará com que seu caminho do sedentarismo à corrida tenha menos percalços. Isso porque o treinador irá planejar e ajustar os treinos de acordo com o histórico e resposta aos treinos que cada pessoa apresenta. 

Vale aqui uma observação importante: é muito comum alguns iniciantes nos treinos começarem sem orientação e mencionar que só irão procurar suporte quando estiverem prontos. 

Isso é um erro GIGANTESCO!

É exatamente por ter pouca referência de sua condição física e potencial que ele deve procurar desde o início apoio especializado. 

Além disso, ter alguém monitorando e cobrando regularidade gera um maior compromisso, pois existe mais uma pessoa envolvida, e não apenas uma vontade individual e solitária de melhoria. 

2. Nunca comece do sedentarismo à corrida. Passe pela caminhada.

Pode existir um grande potencial no sedentário que começa sua jornada para tornar-se um corredor. Mas sempre, sempre ele deve começar pela caminhada. Os benefícios são inúmeros: aumenta a confiança de forma gradual, permite uma análise mais controlada dos treinos iniciais e ajuda a adaptar o corpo com mais segurança. 

Além disso, caminhar antes de correr ajuda suas articulações e músculos a se adaptarem de forma muito menos arriscada. Afinal, a corrida costuma produzir um impacto de 1,5 a 3 x o peso corporal. 

3. Se possível, treine em grupo ou marque um horário 

Atualmente, com a flexibilidade de horários em diversos locais de trabalho, é comum destacar o fato de que temos podemos treinar em qualquer horário. O problema é que muitas vezes, e exatamente pelo fato de ser flexível, o treino acaba ficando de lado. 

Por isso, nada de escolher apenas os dias em que o projeto do sedentarismo à corrida sairá do papel. Deve-se escolher também horário e local, dando previsibilidade e gerando a sensação de compromisso. 

4. Compartilhe seu projeto “do sedentarismo à corrida” com outras pessoas 

As pessoas têm diferentes perfis para se motivarem. Porém, existe um consenso: compartilhar um projeto de treinos com os amigos ou redes sociais aumenta a responsabilidade de não desistir. 

Portanto, mesmo para quem tem uma personalidade mais reservada, é importante compartilhar com outras pessoas esse objetivo, principalmente com as pessoas que vão motivar – e fiscalizar – sua disciplina. 

Sair do sedentarismo à corrida não é nada fácil, mas temos certeza que com essas dicas, o caminho será menos duro e solitário. 

Você também pode gostar

Deixe um comentário