4 mentiras sobre corrida que já te contaram

mentiras sobre corrida que você deve se proteger
5 minutos para ler

Apesar de ser uma das atividades físicas mais praticadas do Brasil, a corrida de rua ainda é permeada por dúvidas. Saiba quais são as mentiras sobre corrida que mais contam, e como buscar as informações mais corretas num mundo onde as possibilidades e teorias parecem infinitas.

A corrida de rua é um dos esportes mais praticados do Brasil. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), 24,5% dos brasileiros entrevistados costumam realizar com regularidade corridas ou pelo menos caminhadas.

Porém, há muitas dúvidas que atrapalham o desempenho do corredor e deixam um ponto de interrogação na cabeça, principalmente, dos corredores de rua iniciantes. Afinal, num mundo onde você consegue encontrar 1 milhão de soluções em 1 clique, o que é verdade e o que é mentira?

Pensando nisso, decidimos desmistificar 4 mentiras sobre corrida de rua que já te contaram em algum momento. Veja agora o que você precisa saber para ficar longe de certas fake news.

1. Correr faz mal para os joelhos?

A corrida não provoca dores nos joelhos. O que pode acontecer é uma pessoa já ter uma lesão pré-existente no local e, com o exercício, ela ser agravada.

Caso o corredor tenha liberação de um especialista e faça um trabalho de fortalecimento muscular, as chances de lesão nos joelhos são muito baixas.

Por ser uma atividade física barata e fácil de ser praticada por que dispensa o uso de muitos materiais, exageros acabam acontecendo, principalmente seguindo apenas a sensação de esforço. A falta de orientação para treinar é outro ponto que também afeta muito essa questão.

Indivíduos obesos costumam apresentar dores nos joelhos após a prática de corridas. Porém, o motivo não foi o exercício em si, mas sim realizar uma atividade de impacto com um excesso de peso que os joelhos não suportam. Em resumo: não é a corrida que prejudica o praticante, e sim o exercício mal planejado, sem apoio especializado.

2. Mentiras sobre corrida: Correr com blusa ajuda a emagrecer mais

Durante muito tempo, esse foi um dos maiores equívocos praticados entre corredores, principalmente aqueles que queriam emagrecer rapidamente. O excesso de agasalho leva ao aumento da temperatura corporal e faz o corpo suar mais. Ou seja, o que está sendo eliminado não é gordura, mas sim água.

Usar casacos para transpirar mais pode inclusive levar a uma desidratação, diminuindo o rendimento na corrida e gerando problemas de saúde.

Além da elevada perda de água, outra consequência é a hipertermia, que pode levar a convulsões caso a temperatura ultrapasse os 40ºC. O quadro tende a se agravar se o calor corporal chegar aos 43ºC, podendo levar inclusive à morte.

Emagrecer é perder gordura, e não água. Portanto, nada que colocar roupas pesadas achando que irá emagrecer. Para perder peso a meta deve ser gastar mais calorias do que consome, fazer atividade física regularmente. Para correr, use roupas confortáveis, leves e que não faça a sua temperatura subir demais.

3. Correr em jejum ajuda a emagrecer?

Esse é um dos assuntos mais polêmicos atualmente entre especialistas na corrida, já que muitos não veem problema e até estimulam a prática. Porém, correr sem a alimentação adequada aumenta o risco de hipoglicemia, além de atrapalhar o metabolismo e a recuperação muscular.

Quem tem uma certa experiência no treinamento pode até ter algum tipo de benefício, pois o corpo já “aprendeu” qual é a necessidade energética exigida.

No entanto, se você é iniciante, correr em jejum não é indicado. O corredor precisa de energia para permanecer no treino por um período maior de tempo.

Caso ele não tenha essa energia, pode sofrer com a falta de açúcar no sangue, podendo levar a confusão mental, palpitações, tonturas e até um desmaio. Portanto, só realize essa prática se estiver bem orientado por um nutricionista, além de ser um praticante mais experiente, que consegue “ouvir” o corpo.

Mentiras sobre corrida: É normal sentir dor

A dor é um mecanismo usado pelo corpo para avisar que há algo errado. Portanto, ao sentir um desconforto, evite continuar o treino.

Monitores as dores, principalmente se forem regulares e nos mesmos pontos. Caso elas persistam, você deve diminuir o ritmo e mudar o plano de treino, sempre com o auxílio do seu Treinador de Corrida. Além disso, ficar alguns dias de repouso, ou mesmo procurar um médico especialista para uma avaliação no caso de dores nos joelhos ou tornozelos pode ser necessário.

E você, conhecia grande parte dessas mentiras na corrida e achava que era verdade? Compartilhe com a gente algumas das suas dúvidas e não deixe de acessar nosso site para conhecer os programas. 

Você também pode gostar

Deixe um comentário