Planejamento de treinos para corrida: Que ações não podem faltar?

Planejamento de treinos para corrida
4 minutos para ler

Pode ser durante a virada de ano, ou simplesmente um “estalo” numa hora qualquer, mas em algum momento você verá a necessidade de um planejamento de treinos para corrida. Isso vale tanto para quem deseja iniciar no esporte quanto aos corredores mais experientes. E nessa organização, o que não pode ficar de fora? É sobre isso que vamos falar 

Organização. Planejamento. Metas. São termos que estão longe de serem restritos apenas a parte profissional, a compra de algum bem, ou mesmo um plano de aposentadoria. 

Na área esportiva, ter um projeto de evolução, com etapas bem definidas, é essencial. Afinal, como você saberá o que dá resultado ou não para você se apenas treinar? 

Por isso, se deseja levar a sério uma rotina como corredor, você terá que ter em mãos um planejamento de treinos para corrida.

Mas por onde começar? O que deve entrar no meio de uma série de opções como Personal trainer, Nutrição, Assessoria Esportiva, dentre outros? 

Hoje, vamos explicar a você o que seria a base ideal para um bom planejamento.

Você NÃO deve montar seu planejamento de treinos para corrida

Exatamente. Você não leu errado. Como praticante, seu foco principal deve ficar no número de dias e tempo que terá disponível. A partir daí, começa a procura por um treinador de Corrida, que pode estar numa academia, assessoria de corrida, ou prestando serviço como Personal.

Ele irá organizar esse planejamento considerando sua agenda, além de “calibrar” as metas mais adequadas de acordo com o seu histórico e condição física atual. 

Além disso, você terá contato com o que há de mais atual no universo do corredor. Isso ajuda tanto na troca de informações e orientações do treinador quanto no bate papo com os corredores de sua equipe,  caso faça uma assessoria esportiva presencial.

Não seja um sedentário funcional 

Diversos alunos que estão dando os primeiros passos na corrida (ou mesmo corredores experimentes) podem ser extremamente disciplinados em seguir um planejamento de treinos para corrida. Porém, a preocupação deve se manter não apenas no treino, mas tudo o que envolve a rotina. 

Atualmente, é muito comum o surgimento de sedentários funcionais. São pessoas que realizam sua sessão de treino de 60 a 90 minutos, mas passam as outras 23 horas do dia sentados, ou realizando pouquíssimo movimento. 

Isso é um grande erro!

O corpo se adapta não apenas ao treino, mas em função de tudo que é feito (ou não) durante o dia. 

Queremos te fazer um desafio: veja algumas fotos da década de 50 ou 60. Você irá observar que a população era bem mais magra do que os dias habituais.

Academia? Corrida todo dia? Dieta restritiva? Nada disso! As pessoas simplesmente se movimentavam muito mais do que hoje. 

Por isso, nada de treinar e achar que a “missão” está cumprida. Busque se movimentar mais no trabalho, no lazer, ou mesmo em casa. Pode não parecer, mas isso fará uma grande diferença em seu planejamento de treinos para corrida. 

Tenha uma meta CLARA! 

Umas das ações mais importantes para não ficar pelo caminho nas primeiras semanas. Meta é fundamental quando falamos de planejamento de treinos para corrida. 

Mas atenção: SONHO NÃO É META

Isso quer dizer que falar na virada do ano “Um dia vou fazer a maratona” é a receita perfeita… para NÃO chegar lá. 

Portanto, tenha uma meta clara em seu planejamento. Defina uma meta de curto prazo (até 3 meses), médio prazo (até 6 meses) e longo prazo (até 1 ano). 

Um exemplo: quero correr até 10km na primeira etapa, correr mais rápido na segunda e chegar a 15km na última meta.

Além disso, é essencial definir os dias para treinar, bem como ter o uso de plataforma e aplicativos para controlar seu desempenho. 

Seu planejamento de treinos para corrida deve precisa “pausas”

Sempre depois de um grande esforço (como seus primeiros 10km, o desafio da maratona ou mesmo aquele peso que finalmente perdeu), é natural que haja um relaxamento. Nosso conselho é: desfrute desse momento, e tire a pressão de tantas cobranças. 

Porém, esse período “pé na jaca” deve ter começo, meio e fim para acabar. Voltar apenas quando se sentir 100% motivado, além de ser um grande risco, pode colocar você em destreinamento, reduzindo aquele condicionamento que demorou tanto para conquistar. 

Viu como não dá para evoluir como corredor ser ter um planejamento de treinos para corrida? Você já está trabalhando no seu? Compartilhe com a gente e conheça nossos planos para cada distância.

Você também pode gostar

Deixe um comentário